Escolhas

Minhas Prioridades de vida são importantes, mais muitas coisas devem ser esquecidas. Eu sei que na verdade o que permanece sempre é aquilo que é verdadeiro, que é o acreditamos, e nela sempre tem de vir com respeito para toda a eternidade.

Nada que vivemos é para sempre, tudo uma hora desaparece, a vida muda, costumes mudam, amigos mudam e principalmente os nossos gostos, e dessa vida só resta os fortes, cada um tem teu seu jeito, assim como eu !!

Não temos de mudar por ninguém, não mudarei em nada, até achar o meu caminho, para talvez um mundo de esperanças, um mundo só meu, repleto de coisas que podiam ser possíveis acontecer, e não acontecem.

Tudo é questão de escolha, todos tem várias questões, que porém podem ou não estar certos, nem mesmo eu, me deixe viver livre, livre desse pesadelo em que chamo de vida, quero acordar e ser eu mesma, com um belo sorriso, e fazer as pessoas se juntarem, se levantarem, todos unidos comigo, com um único propósito e não com desgosto, ser feliz !!

A Dama e o Vagabundo

Sempre soube desse conto clássico da Disney, desde pequena, e quem não conhece né? Para a vida real, esse conto existiu sim, e ainda existe em diversos casais por aí, só que dessa vez, é o fim da estória, não aconteceu como nos livros relatam.

O vagabundo, ele preferiu seguir a sua vida sem a sua dama, preferiu voltar para a sua vida de festas, farras, fumos, baladas, sua vida de solidão, a sua realidade e de sorrisos falsos, perto de pessoas que só fingem gostar de você, por que se encaixa naquele grupinho e com o jeito deles.

Já a dama, ela chorou o que tinha para chorar, mais, logo ela percebeu que foi o melhor. Ela simplesmente acordou decidida a voltar a sua vida ” careta ” como muitos por ai chamam ela, mais, ela ta feliz com essa vida dela, que escolheu, uma vida rodeada de seus livros, a sua cama confortável, com poucos amigos, mais o poucos ja são o suficientes, que ela sabe que pode contar nas melhores e nas piores horas, a vida intensa, que ela devia nunca ter saido, a de ser mais confiante.

A dama, decidiu colocar a sua melhor roupa (o seu sorriso), enfrentando todos os seus problemas, de volta à sua escrita, não permitindo que ninguém fale mal da sua vida, que ela mesmo escolheu.

No fim a dama e o vagabundo, podem ser quaisquer outras pessoas, ser apenas eles mesmos, sem precisar fingir ser outras pessoas, para se encaixarem naquele grupinho de amigos (as) do (a) seu (sua) namorado (a) Eles só querem ser eles mesmos. Essa estória foi real Mais, acabou !!

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora